Exame de Conjutivites Bacterianas na Barra – Rio de Janeiro

As conjuntivites bacterianas são felizmente mais raras e potencialmente mais graves. São também contagiosas, geralmente bilaterais, acompanhada de inchaço palpebral mais intenso, febre, secreção mais abundante, às vezes mucopurulenta.

Os agentes mais freqüentes são o estafilococo e o estreptococo. Se o quadro é hiperagudo, com secreção abundante e francamente purulenta, deve-se admitir a possibilidade de infecção gonocócica. Em recém – nascidos com conjuntivite grave deve-se pesquisar doenças sexualmente transmitidas pela mãe (gonococo e chlamidia).

Em alguns casos torna – se necessária a coleta de material para cultura e antibiograma.

O tratamento das conjuntivites bacterianas é feito com antibióticos tópicos (colírios e pomadas), principalmente. As medidas preventivas de conjuntivite infecciosas são:

  • • Lavar as mãos freqüentemente.
  • • Evitar colocar as mãos nos olhos desnecessariamente (coçar).
  • • Não compartilhar toalhas de rosto e banho.
  • • Evitar contato próximo (beijos) em pacientes com conjuntivite.
  • • Não compartilhar maquiagens e colírios.