Exame de Microscopia Especular da Córnea na Barra – Rio de Janeiro

A microscopia especular pode ser de “contato” ou “não contato”. A de “não contato” é vantajosa por não ter risco de contaminação e provocar lesão ocular. Além disso, é mais confortável para o paciente por não encostar nos olhos. Este exame consiste no estudo morfológico e na contagem das células endoteliais corneanas. O endotélio da córnea é uma camada única de células, com aproximadamente 500 mil células, localizado na parte interna da córnea e tem baixa capacidade de regeneração. Havendo perda celular, as células sobreviventes preenchem as lacunas resultantes, aumentando de tamanho, perdendo sua regularidade em tamanho (polimegatismo) e forma (pleomorfismo). O pobre funcionamento do endotélio corneano leva ao edema de córnea e conseqüente aumento progressivo da espessura corneana.

A microscopia especular deve ser feita em usuários de lentes de contato, portadores de olhos secos, candidatos a cirurgia de catarata ou cirurgia refrativa e para qualquer doença da córnea.